[ editar artigo]

Black Friday e food service, mais 7 dicas práticas para o varejo inovar neste ano.

Black Friday e food service, mais 7 dicas práticas para o varejo inovar neste ano.

 

Com a pandemia, muitas empresas tiveram que fechar suas portas e encontrar meios de vender online. O comportamento do consumidor também mudou nos últimos meses: somente em abril deste ano, cerca de 3 milhões de pessoas no Brasil realizaram uma compra na internet pela primeira vez. Não é à toa que a Black Friday se tornou o dia mais importante de vendas no mercado digital. Mas também é uma grande oportunidade de incrementar as vendas nos estabelecimentos físicos.

Na Black Friday os consumidores compram por oportunidade e não por planejamento. Isso significa que uma ação bem executada nesta data pode ser o primeiro ponto de contato da empresa com os clientes. Para fugir do óbvio, é fundamental se colocar no lugar do cliente e buscar meios para melhorar sua experiência de compras. E isso significa trabalhar em todos os sentidos, tudo o que o consumidor vê, ouve, sente ou experimenta em toda a jornada de compra são caminhos para encontrar um diferencial competitivo.

Estamos em um momento onde as pessoas passam mais tempo em casa, com a família. Questões como: “o que eu posso entregar que vai trazer entretenimento, união e conforto dos familiares, buscando um valor agregado ao produto?” devem ser levantadas no desenvolvimento das estratégias para a Black Friday.

 

Invista na criatividade

Neste cenário, investir em ações criativas é de grande importância no planejamento de uma campanha para a Black Friday. E isso não significa gastar muito ou desembolsar grandes quantias para colocar ideias em prática.

Apostar em embalagens diferentes, em um cartão escrito à mão agradecendo a escolha e ainda desejando bons momentos, entregar uma sobremesa inesperada para quem comprou uma refeição ou até mesmo incluir um kit com produtos de uma receita em sua exata quantidade para preparo da refeição em casa são exemplos simples que personalizam a experiência do cliente.

É com a criatividade que o empreendedor vai encontrar (e conseguir) cases de sucesso. Mas, lembre-se: utilizar essas estratégias com produtos e serviços que não vendem pode afetar negativamente as vendas e a reputação da empresa.

 

Práticas que atraem clientes

Pequenas mudanças e boas práticas podem ser suficientes para atrair e fidelizar clientes. Uma ação bastante vista na Black Friday é a ausência de custo entrega, aquele algo a mais que o cliente não esperava, melhores condições de pagamento e combos especiais. Em alguns casos, até mesmo produtos disponíveis para retirada em versões menores sem custo nenhum para o cliente foram observados.

Nos últimos anos, durante a Black Friday, vimos muitos casos de combos exclusivos para a campanha, como uma pizzaria que ofereceu a “moda da casa” com refrigerante e pizza doce e o custo para o cliente era somente da pizza salgada.

Uma indústria de salgados que tinha como carro-chefe os pães de queijo ofereceu todo o restante de sua linha com metade do preço, para ampliar a presença de mercado. Um restaurante passou a oferecer a reserva de mesas em seu site, mostrando aquelas disponíveis ou não para agendamento. Outro trouxe os pratos acompanhados de uma bebida surpresa que harmonizava com a escolha da refeição.

 

Inovação nas redes sociais

Na Black Friday, ações pontuais nas mídias sociais como os sorteios, por exemplo, também foram bastante presentes, pois este é o momento ideal para aumentar o engajamento e estreitar o relacionamento com os consumidores.

Além destas iniciativas, é importante que o empreendedor pense em formas de fidelizar o cliente. Gamificar a experiência pode ser uma maneira interessante. Nas mídias sociais, um quiz no stories do Instagram, pode premiar os clientes com descontos de acordo com o nível de conhecimento da empresa. E um desafio criativo pode atingir pessoas que ainda não conhecem a marca.

 

Nada de “black fraude”

Não pratique a “black fraude”: o consumidor é cada vez mais antenado e sabe qual o preço médio dos produtos, e não vai te avaliar bem quando você está vendendo pela “metade do dobro”. Disponibilize produtos abaixo do preço que geralmente é aplicado.

Na Black Friday, encontramos promoções de até 80%, então, é essencial planejar um percentual adequado para que a conta feche no fim da campanha.

E isso vale tanto para todos os produtos. Não se esqueça que produto fora de sazonalidade não é aquele que não vende, mas sim aquele que não está em alta demanda ou ainda em baixa produtividade, como é caso de alguns alimentos.

Já para produtos que estão em sua época, é um ótimo momento para ressaltar sua forma de uso na estação, e ainda buscar novas formas de apresentá-los no mercado. O importante é refletir sobre o comportamento do consumo para a Black Friday, checar o histórico de vendas do ano passado e traçar bons caminhos junto com a criatividade da equipe.

 

7 dicas práticas para inovar na Black Friday

 

1 – Planeje esta ação o quanto antes, olhando as boas práticas do mercado;

2 - Envolva a equipe neste processo e veja o que concorrentes e empresas que te inspiram fizeram no passado;

3 - Prepare os colaboradores para o aumento de vendas, tanto na operação que vai demandar maior esforço, mas principalmente para o atendimento;

4 - Planeje o estoque para o aumento das vendas;

5 – Use as redes sociais para informar aos clientes as ações que serão realizadas. A comunicação é essencial para uma campanha de sucesso;

6 – Pense em novos modelos de negócio, um restaurante que serve pratos prontos, pode oferecer um dia de self-service, por exemplo;

7 - Lembre-se que esta é a oportunidade de atrair e fidelizar clientes novos e atuais, uma entrega surpreendente pode levar o cliente a uma nova compra e, também, a indicar seu negócio para outras pessoas.

Varejo 🎁

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você