[ editar artigo]

Departamento de Vendas –Ter ou não ter?

Departamento de Vendas –Ter ou não ter?

Um Breve Histórico.

Independentemente do tamanho da empresa a área de vendas sempre gera dúvidas, anseios e muitas vezes verdadeira antipatia da gestão da empresa. 

Esse pensamento surgiu há tempos e é fruto da visão distorcida e fechada dos empresários e também da próprio comportamento dos vendedores/representantes que muitas vezes apresentam uma conduta de profissionais que não tem muito compromisso, mudam muito de empresa, vendem e desaparecem, não precisam ter organização própria e sim vender, etc. 

Isso é um fato? Sim, mas calma lá! Não é bem assim e não é assim em todos os casos. Em ambas as visões há, digamos, erros de interpretação e/ou uma visão desfocada decorrente da carência de informação, principalmente pelo desconhecimento e falta de acompanhamento do Processo de Vendas.

Então... Ter ou não ter?

Por conta da situação exposta, muitas empresas relutam em constituir um Departamento de Vendas ou em ter um responsável pelas vendas da empresa deixando solta a equipe de vendas, o que gera falta de informação, de conhecimento do cliente e do mercado gerando, na maioria dos casos, problemas sérios para a operação pelo baixo desempenho.

Portanto, a pergunta a ser feita é: Como deve ser constituído o Departamento de Vendas? Devemos ou não tê-lo? Uma vez que, este é um setor fundamental da empresa, pois gera as divisas necessárias para a operação manter-se ativa, lucrativa, investindo e crescendo.

Alguns dos pontos fundamentais do que se trata o Departamento de Vendas ou o Responsável pelas vendas, são:

  • Como definir uma boa política comercial?
  • Como manter um padrão de conhecimento/atendimento?
  • Como estabelecer parâmetros mínimos de avaliação?
  • Como trabalhar o tamanho ideal de uma equipe?
  • Como estabelecer objetivos e metas?
  • Como definir o perfil da equipe?
  • Como acompanhar as atividades da equipe?
  • Como dirigir com eficiência a equipe?

Ou seja... Vendas é e faz parte de um Processo!!

 

Existem muitos outros pontos além desses. Pergunto então: Sua empresa tem alguém para avaliar esses pontos? Para dar direção e trabalhar as melhorias?

Se a resposta for negativa, sugiro que reveja sua estrutura! Não há como a empresa entender o mercado, conhecer seus clientes, identificar as necessidades, oferecer a melhor opção de produtos ou serviços, inovar sem que tenha conhecimento e acompanhamento mínimos desse processo todo. Ok, você deve estar pensando: mas eu vendo bem, já conheço meus clientes, sei o que eles querem, não preciso de nada disso... Será? Se realmente tudo isso fosse verdade, até quando você teria essa situação?

Não se engane!

Sem uma estrutura mínima para acompanhamento do processo de vendas, seja no meio digital ou presencial, sua empresa não conseguirá ser sustentável no longo prazo... Lembrando que longo prazo não é, necessariamente, muito tempo!

Entendeu a importância de uma estrutura mínima para acompanhar seu Processo de Vendas? Por falar nisso, sabe o que é um Processo de Vendas, na próxima conversamos mais sobre...

Comunidade Sebrae
Marco Aurelio Sipoli
Marco Aurelio Sipoli Seguir

Consultor Empresarial atuando nas áreas de Vendas, Planejamento e Orientação.

Ler matéria completa
Indicados para você