[ editar artigo]

O cliente está vindo, mas não estou vendendo, o que há de errado?

O cliente está vindo, mas não estou vendendo, o que há de errado?

Muito tem se visto como as estratégias bem elaboradas de marketing digital trazem resultados significativos para as empresas e como esse recurso tem potencializado oportunidades para negócios de todos os tamanhos.

São diversas possibilidades que permitem chegar ao cliente ideal com mais precisão e favorecem a visibilidade das marcas.

Mas você está preparado para os resultados positivos dessas ações?

Há alguns dias, conversando com uma colega de profissão veio o assunto:

- Estamos realizando diversas ações, mas as vendas não acontecem, a conversão ainda está baixa.

SINAL DE ALERTA!

Muitos empresários têm visto no marketing digital um salvador do seu negócio e isso é totalmente compreensível em razão do alto poder de entrega desse recurso. Mas uma coisa que poucos pensam é que você precisa estar preparado para isso.

Você já olhou para dentro da sua empresa e verificou se está capacitado para o “boom” que o marketing digital pode dar?

A grande maioria dos gestores prefere que sua marca seja vista primeiro para resolver os problemas depois, prefere que seu negócio apareça, de alguma forma, e não olha para os pontos fracos que estão levando seus clientes no dia a dia.

A análise adequada do negócio é que vai permitir um crescimento saudável à medida que todos os ajustes são feitos para que o ciclo seja completo com qualidade.

Você tem um atendimento adequado para a quantidade de pessoas que pode vir como resultado da sua estratégia?

Há alguns dias entrei em contato com uma empresa pelas mídias sociais para adquirir um produto, impactado pelo seu material divulgado de marketing digital.

Estou até hoje esperando a resposta...

Não adianta investir dinheiro em divulgação, imagens de produtos, impulsionamento nas mídias sociais e mais um enorme número de ações se você não está preparado para fazer o básico: atender seu cliente.

É como se você, no seu ponto físico, estivesse com a loja cheia depois de fazer a divulgação do negócio e começasse a perder clientes sem fazer nenhuma venda, porque a fila está enorme e as pessoas não podem esperar.

Na internet é pior ainda, tudo acontece mais rapidamente.

Na conversa que tive com minha colega algumas questões vieram à cabeça:

  • Estão vindo novos clientes das estratégias e ações que executaram?
  • As pessoas chegam até algum lugar e param?
  • Existe algum gargalo nos pontos de contato?

Nesse caso específico as ações estão revertendo novos clientes, sim, mas esses clientes estão fincando no caminho em dois pontos de contato diferentes.

Nas ações do site alguns clientes estão indo até o momento de finalizar a compra, completando todo o cadastro, e não encerram a negociação.

Aqui existem duas possibilidades:

Ou o preço do produto + frete não está adequado e o cliente não percebe valor ao analisar esses dois pontos.

↪ Ou o cadastro está extremamente longo e o cliente se cansa deixando muito tempo para que repense na compra.

Nas ações que convertem clientes para o atendimento e vendas existe um outro gargalo:

O setor de orçamentos.

Os clientes estão chegando e o volume aumentou, mas estão esperando vários dias até que a resposta do seu pedido chegue, fazendo com que percam o engajamento e encontrem outras soluções, sentindo-se frustrados pela demora excessiva em receberem retorno.

E quantas pessoas tem no time de orçamentos?

Uma e o processo de orçamentos é longo e passa por diversas verificações diferentes pontos de contato internamente.

Você consegue perceber que nem sempre, geralmente quase nunca, a culpa é da estratégia digital, mas da forma como o negócio é gerido e como vários pontos de contato não são pensados para receber os novos clientes?

Veja que em um único relato identificamos 3 possíveis problemas relevantes que passam despercebidos pelo gestor e que muitas vezes, em casos como setores que são gargalos, é resultado de vista grossa da gestão imaginando que não vale a pena investir em melhorias, seja de processo, tecnologia ou aperfeiçoamento e aumento de pessoas.

Ter um negócio não é fácil e demanda preparo e humildade para olhar além, identificando oportunidades, sem deixar de olhar para dentro com honestidade para aceitar que é preciso melhorar e aperfeiçoar.

O dia a dia do gestor é corrido e muitas vezes ele tem inúmeros e diferentes papéis, por isso, é importante se cercar de conhecimento e de pessoas que ajudem a aprimorar esses conhecimentos para que a empresa seja capaz de crescer com qualidade.

Antes de olhar para fora, olhe para dentro!

Varejo 🎁

Comunidade Sebrae
Luiz Aranda
Luiz Aranda Seguir

Sou um mercadólogo apaixonado pelo marketing, pela inovação, pela melhoria de processos e pela tecnologia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você