[ editar artigo]

Recuperação de Crédito no Varejo

Recuperação de Crédito no Varejo

Olá meus amigos da comunidade sebrae. Hoje gostaria de compartilhar sobre recuperação de crédito no varejo.

Primeiro preciso delinear a palavra varejo, visto que tudo que não é atacado é varejo.

Para fins didáticos deste post definiremos varejo como: Lojas de confecções, lojas de supermercados, lojas de móveis, lojas de eletrodomésticos e escolas.

Esses nichos exemplos facilitam a compreensão.

Acionamento:

Umas das particularidades é a quantidade de acionamentos. Acionamento é o trabalho executado pela sua equipe de cobrança, ou financeiro, para tentar falar com o cliente.

No varejo o cliente geralmente é pessoa física, isso indica que nem sempre ele pode "ou quer" atender uma ligação. Por isso, quanto mais acionamentos, maior e a chance de obter um atendimento.

Atendimento:

O atendimento significa que algum membro da sua equipe conseguiu efetivamente falar com o cliente em atraso, seja por sms, e-mail ligação ou whatsapp. Neste momento pode ocorrer a promessa de pagamento.

Por isso, uma sugestão para sua operação de cobrança é registrar o momento, data e hora, que foi possível falar com o cliente, visto que esse, pode ser um bom horário para retornos futuros.

Promessa de pagamento:

Bem, se chegamos até aqui, já estamos com vantagem. Isso significa que o cliente final marcou uma data para resolver o problema.

Uma particularidade do varejo é que o cliente compra naquela cidade, logo os comerciantes locais, que são amigos ou conhecidos, sabem dizer algo sobre o cliente devedor.  Isso dificulta o acesso daquela pessoa a crédito na cidade.

Negociação:

Na negociação, a sua equipe de cobrança ou financeiro deve oferecer uma proposta que possa corrigir o prejuízo causado pelo atraso do cliente. Neste caso serão cobrados juros e multa para a correção.

Pode ocorrer do cliente se recusar a pagar o valor cobrado, neste caso a melhor opção é oferecer um "desconto" nos juros cobrados.

Recusa de pagamento:

Se o cliente não reconhecer a dívida, ou seja, se não houver documentos probatórios de que ele realmente deve a sua loja provavelmente ele vai se recusar a pagar a dívida.

Isso ocorre com indivíduos de "má-fé" ou até mesmo "esquecidos". Uma sugestão é sempre guardar os documentos que realmente provem que existem uma dívida a ser saudada.


Deixo abaixo nosso vídeo sobre as 5 dicas para cobrança no varejo.

Conheçam nossas redes sociais: Wake Up Cobranças.

Abraços.

 

 

 

 

Varejo 🎁

Comunidade Sebrae
Matheus Torrente
Matheus Torrente Seguir

Sou COO da Wake Up Cobranças. Empreendedor, educador financeiro, economista e ávido por aprender.

Ler conteúdo completo
Indicados para você