[ editar artigo]

Como utilizar psicologia em sua precificação?

Como utilizar psicologia em sua precificação?

Já pensou em utilizar a psicologia do preço em seu negócio? Dentre as estratégias de marketing o preço cobrado pelo produto/serviço oferecido é uma das principais maneiras.

Não vamos falar de precificação da área financeira (não vamos falar de custos, margens, etc.). Não que isso não seja importante, na verdade você só deve pensar sobre psicologia do preço quando tiver os balizadores financeiros sobre qual preço deve cobrar.

O objetivo aqui é trazer sacadas de preço que vão mexer com o emocional de seus clientes.  

Preços terminados em 7 e preços terminados em 9

A estratégia dos R$0,99 vem sendo muito utilizada ao longo do tempo. O simples fato de diminuir 1 centavo da a impressão de que o produto é mais barato. Porém, devido a grande utilização, essa técnica não é tão convincente como já foi um dia. 

As pessoas já consideram preços terminados em 9 como um valor cheio. Por exemplo: um produto de R$99,00 já é considerado como um valor cheio (R$100,00).

Foi a partir dessa analise que os marqueteiros começaram a utilizar os valores terminados em 7. Um produto que custo R$97 tem a percepção de que "não custa nem R$100,00". 

Ancoragem de preço

A ancoragem de preço pode ser utilizada de duas maneiras: 

  1. O valor de um produto mais caro bem perto de um produto mais barato provoca a ilusão de que o valor daquele produto (mais barato) seja realmente justo, mesmo que este esteja caro. 
  2. A ancoragem de preço também é vista quando há a opção de kits.

Exemplo: 

Compre uma unidade por R$147,00

Compre kit com três unidades por R$297,00 (a unidade sai por R$99,00) 

Compre kit com seis unidades por R$497,00 (a unidade sai por R$82,83)

O objetivo não é vender apenas uma unidade e sim utilizá-la para ANCORAR o preço. 

Preço do maior para o menor

Uma estratégia muito utilizada também é de organizar os preços do maior para o menor. E dessa maneira influenciar a opção do cliente e por consequência aumentar o ticket médio de um negócio. 

Os bares e restaurantes geralmente utilizam dessa estratégia na criação de seus cardápios. 

Exemplo: 

Se um bar organizar seu cardápio de cervejas do maior preço para o menor, a chance de aumentar o seu ticket médio é maior do que se fizer ao contrário. 

O que explicai isso é o fato do cérebro humano prestar muita atenção em perdas. Quando o cardápio está organizado do menor para o maior, os clientes veem cada nova opção como uma perda de vantagem ao preço anterior. Sendo assim, a motivação é de escolher a cerveja mais barata. 

E aí, você já usa algumas dessas estratégias em seu negócio? 

Conta pra gente nos comentários!

Se você ainda não faz parte da Comunidade Vida de MEI, não perca tempo e vem participar com a gente!

O Sebrae está com atendimento 100% digital neste período. Mesmo de casa, vamos orientar você com relação a sua empresa.

Nos acione através dos seguintes canais:

🔵 WhatsApp / Chat / Facebook / E-mail 🔵

Vida de MEI

Ler conteúdo completo
Indicados para você