[ editar artigo]

Gestão para a Sustentabilidade: Qual é a diferença entre “ESG” e “SGA”?

Gestão para a Sustentabilidade: Qual é a diferença entre “ESG” e “SGA”?

A sustentabilidade enquanto modelo de negócio vem sendo cada vez mais introduzida nas empresas (e nos projetos), como uma estratégia corporativa para gestão de seus produtos e serviços, reduzindo os impactos sobre o meio ambiente e sobre a sociedade.

Isto porque a busca por ecoeficiência nos processos, o gerenciamento dos resíduos sólidos, a implantação de ações que promovam a responsabilidade socioambiental e a procura por inovação (nos processos, produtos e/ou serviços) deixou de ser apenas uma característica obrigatória para transformar-se em atitude voluntária e inteligente, onde as empresas procuram realizar suas operações, superando as próprias expectativas da sociedade.

Assim, a sustentabilidade tem conquistado espaço em salas de reuniões, não apenas para vislumbrar o aumento do mercado consumidor e lucro financeiro das empresas, mas, principalmente, para buscar a perpetuidade da própria marca neste novo mercado de multistakeholders, e para tornar-se referência de responsabilidade, comprometimento, transparência e engajamento diante das “demandas” e “dores” da sociedade.

Apesar da notoriedade deste tema, muitas empresas (e empreendedores) ainda são carentes de informações confiáveis, para que possam realizar, de forma clara e objetiva, ações que visam à promoção da qualidade socioambiental de seus processos e da comunidade de entorno.

Por este motivo, no intuito para contribuir com esta discussão, este artigo busca apresentar um breve esclarecimento sobre o que seja “ESG” e “SGA” através de três perguntas-chave, a saber:

1) O que é ESG e para que serve?

A sigla ESG advém do termo em inglês Environmental, Social and Governance – ou, em português, ASG, referindo-se a Ambiental, Social e Governança. Quando uma empresa concorda com a implantação de critérios de ESG, significa que ela insere ações, posturas e cultura de sustentabilidade, mas, também, existe uma preocupação com uma gestão mais horizontal e humanizada, e uma conduta mais ética e transparente em relação aos acionistas e à sociedade.

As ações de ESG podem ser aplicadas em diversas áreas da companhia, como por exemplo: Ambiental - preocupação com o uso de recursos naturais, redução das emissões de gases de efeito estufa, gestão de resíduos e efluentes, etc.; Social - relações de trabalho mais humanizadas, inclusão e diversidade entre os colaboradores, políticas de proteção de dados de clientes, etc.; Governança - política de diversidade na composição do conselho de administração, estrutura dos comitês de auditoria e fiscal, ética e transparência em relatórios e comunicação com a sociedade, etc.

Quando uma empresa adota os critérios de ESG, ela conquista visibilidade no mercado e junto aos investidores, que podem fazer uma avaliação mais completa da companhia, desde seu processo produtivo, até sua conduta e relacionamento com os consumidores, comunidade.

As empresas que implantam ações de ESG trabalham de forma mais ampla e abrangente, quando se trata dos pilares da sustentabilidade (ambiental, social e econômico + governança) e, podem ter uma performance financeira mais satisfatória que as concorrentes, que não possuem estas mesmas práticas.

2) O que é SGA e como é usada nas empresas?

Já o SGA significa “Sistema de Gestão Ambiental” e caracteriza-se como um conjunto de procedimentos de gestão corporativaque objetiva tornar os processos produtivos de uma empresa mais sustentáveis, utilizando indicadores ambientais para que possam realizar os controles e monitoramentos correspondentes. Pode-se dizer que, quando adota o SGA, a empresa (re)qualifica seus processos, de forma ambientalmente correta, adaptando-os às melhores práticas e à legislação vigente.

O SGA foi estabelecido pela ABNT NBR ISO 14.001/2015, a qual fornece ferramentas e estabelece um padrão para uma organização trabalhar suas preocupações ambientais, controlar dos processos relação ao meio ambiente e buscar reduzir riscos ambientais e prevenção de acidentes e melhoria contínua nas operações da empresa.

A implantação do SGA busca tratar das questões ambientaiscaracterizando os aspectos ambientais e identificando possíveis impactos, e permitindo às empresas realizarem a gestão dos seus produtos e serviços, reduzindo ou mitigando os problemas em relação ao meio ambiente.

3) "ESG" e "SGA" são excludentes?

A resposta é NÃO!

ESG e SGA são ações sustentáveis que se complementam.

ESG é mais amplo e abrangente, pois envolve outros pilares da sustentabilidade, associado ao de governança, visando a postura da empresa diante dos investidores e multistakeholders. Já o SGA é uma certificação que garante ao mercado que as condutas de gestão ambiental da empresa estão sendo realizadas e que existe confiabilidade em sua declaração diante da sociedade.

Assim, as ações de sustentabilidade numa empresa podem ocorrer de formas variadas e articuladas, em diferentes níveis e escalas de abrangência e implantação. Porém, o mais importante é que todas ações nasçam do desejo genuíno da empresa em contribuir com o melhoramento da sociedade e da preservação ambiental, transformando o mundo através de um propósito mais sustentável.

Você já pensou em implantar práticas sustentáveis em sua empresa?

Teremos muito orgulho em auxiliar sua empresa neste processo!

Atenciosamente,

Dra. Gisele Victor Batista

giselevictorbatista@gmail.com

Consultora em ESG e Responsabilidade Social | Mentora Empresarial e de Desenvolvimento Pessoal | Colunista de Sustentabilidade | Palestrante em Capitalismo Consciente, Economia Circular, ODS e Mercado de Carbono.

Vida de MEI

Comunidade Sebrae
Gisele Victor Batista
Gisele Victor Batista Seguir

Consultora em ESG e Responsabilidade Social | Mentora Empresarial e de Desenvolvimento Pessoal | Colunista de Sustentabilidade | Palestrante em Capitalismo Consciente, Economia Circular, ODS e Mercado de Carbono.

Ler conteúdo completo
Indicados para você