[ editar artigo]

Importância do Planejamento Financeiro no Futuro da sua Empresa.

Importância do Planejamento Financeiro no Futuro da sua Empresa.

Creio que podemos afirmar que toda pessoa que abre uma empresa, seja de pequeno, médio ou grande porte, deseja que seu empreendimento se desenvolva, se fortaleça, enfim, que “de certo”.

Nesse artigo vamos abordar um dos componentes do processo de gestão (administração) da empresa, que tem como seu principal objetivo contribuir para aumentar as chances de sucesso: o Planejamento Financeiro.

Mas por que o planejamento, incluindo o financeiro, é importante para o sucesso de uma empresa? Existem vários motivos para isso, dos quais destacamos que o planejamento:

  1. Orienta nossas ações, de forma que possamos atingir nossos objetivos com mais facilidade e com menos recursos (gastando menos tempo e dinheiro);
  2. Diminui o risco de cometermos erros que possam causar prejuízos ou até mesmo comprometer o sucesso do negócio.

Planejamento financeiro consiste basicamente em definir objetivos, ações e recursos necessários para melhorar a saúde financeira da empresa. Na sequência veremos o que é necessário e como fazer isso, mas, antes vamos abordar dois aspectos muito importantes.

O primeiro deles diz respeito à separação do dinheiro pessoal do dinheiro da empresa. É sabido que muitos empresários, principalmente de micro e pequenas empresas (inclusive do MEI) costumam misturar o seu dinheiro com o da empresa, ou seja: não possuem um valor mensal de retirada (o que é chamado de pró-labore), e por esse motivo, simplesmente vão pegando dinheiro do caixa da empresa conforme necessitam.

Essa prática, embora seja comum, não é aconselhável, pois dificulta para o empresário fazer a sua programação financeira. Em outras palavras: quando você não sabe quanto terá de renda (retirada) por mês, fica muito difícil programar os seus gastos pessoais e familiares.

Pelo lado da empresa. O fato de você retirar o dinheiro conforme a disponibilidade do “caixa” no momento, normalmente faz com que você não consiga fazer uma reserva financeira, para os momentos em que ocorram quedas no faturamento ou para novos investimentos.

Desta forma, o procedimento ideal é você definir o valor da sua retirada mensal e se limitar a retirar esse valor por mês.

Outra prática muito comum, e que também não é recomendável, é a chamada “venda no caderninho” (fiado).  Por que isso não é aconselhável?  Pelos seguintes motivos:

  1. Você corre um grande risco de não receber do cliente;
  2. Pode faltar dinheiro para pagar as contas e repor os estoques;
  3. Você pode perder vendas futuras pela falta de mercadoria no estoque;
  4. Pela falta de dinheiro, às vezes o empresário se obriga a atrasar pagamentos ou usar o limite de crédito que o banco oferece. Em ambos os casos, isso pode acarretar no pagamento de juros e multas;
  5. Perder o cliente, principalmente se a “conta” ficar muito alta e ele perceber que terá dificuldade para pagar;
  6. Fica muito difícil fazer o planejamento financeiro da empresa, porque não se pode ter certeza de quando o cliente irá pagar sua “conta”.

Voltando ao assunto do planejamento propriamente dito. De maneira bem simples, planejar significa definir objetivos e o que é necessário para atingi-los (ações e recursos materiais e financeiros).

Os objetivos, no entanto, devem ser claros, mensuráveis, atingíveis e com prazos estabelecidos. Vamos analisar cada uma destas características:

  1. Um objetivo claro é aquele que explica exatamente o que a pessoa pretende alcançar. Por exemplo: desejo aumentar o faturamento mensal da minha empresa em 25%;
  2. Um objetivo mensurável é aquele que pode ser avaliado se foi ou não atingido. Fica claro no exemplo acima, que o empresário conseguirá saber se atingiu o seu objetivo, quando o faturamento mensal aumentar em 25% ou ultrapassar esse percentual;
  3. Objetivo atingível é aquele que é possível de ser atingido (alcançado). Quando o empresário exagera no seu objetivo, ele corre o risco de ficar frustrado por não ter atingido, e, com isso, nunca mais querer estabelecer objetivos. Por outro lado, objetivo muito fácil de ser alcançado, pode não trazer os resultados necessários para o desenvolvimento da empresa.
  4. Estabelecer o prazo para atingir o objetivo é fundamental, porque, senão, o empresário poderá ficar a “vida inteira correndo” atrás do objetivo, sem sequer saber se irá alcançá-lo ou não.

Tomando por base as informações acima, vejamos dois exemplos de objetivos bem definidos:

  1. Aumentar o faturamento mensal da minha empresa em 25% (em relação ao atual), até dezembro de 2021;
  2. Reduzir o custo fixo da empresa em 5% (em relação ao atual) até março de 2021.

Uma coisa muito importante para fazer o planejamento financeiro (e por consequência conseguir definir objetivos) é dispor de informações financeiras precisas e confiáveis. Observe, nos exemplos acima, que os objetivos foram definidos com base nas informações financeiras da empresa (faturamento e custos fixos). Assim sendo, é imprescindível que o empresário faça, pelo menos, os controles financeiros considerados essenciais para a gestão de qualquer empresa, pois são eles que irão fornecer as informações para a elaboração do planejamento.

Os principais controles financeiros que poderão ser úteis na elaboração do planejamento são: controle de movimentação financeira (caixa e bancos), contas a pagar e a receber (incluindo de vendas no cartão de débito/crédito), fluxo de caixa, DRE – Demonstrativo de Resultado, controle de vendas/serviços prestados e controle de estoque. Nesse artigo não iremos nos aprofundar na elaboração desses controles.

Como vimos anteriormente, o planejamento requer a definição de objetivos, ações e recursos (materiais e financeiros). De nada adianta definir um objetivo, se não forem definidas as ações que devem ser praticadas para que ele seja alcançado, bem como, se não forem identificados quais são os recursos necessários. Vejamos um exemplo: se o nosso objetivo é aumentar o faturamento mensal em 25% até dezembro de 2021, uma das coisas que podemos fazer é divulgar nossa empresa. Contudo, antes de fazer a propaganda é necessário executar uma série de ações, tais como: escolher que tipo de propaganda será feita, definir aonde e quando será feita, dependendo do tipo de propaganda, contratar uma empresa especializada. Além disso, precisamos saber quanto teremos que ter de recursos financeiros (dinheiro).

Para finalizar, ressaltamos que esse artigo não ter por objetivo detalhar o processo de elaboração de um planejamento financeiro. Nosso objetivo é sensibilizar o leitor para a importância do planejamento.

O planejamento deve fazer parte da sua rotina como administrador da sua empresa.

Celso Luiz Kloeppel

Metas Consultoria e Assessoria Empresarial Ltda.

Vida de MEI

Comunidade Sebrae
Ler conteúdo completo
Indicados para você