[ editar artigo]

Metas Pessoais x Metas da Empresa: como você tem conseguido equilibrar estas metas?

Metas Pessoais x Metas da Empresa: como você tem conseguido equilibrar estas metas?

O que é mais importante: as metas da empresa ou as metas pessoais relacionadas a você, família, amigos, espiritualidade, intelecto, emocional, etc.? 

Muito possivelmente sua resposta é metas pessoais, mas, e se mudasse um pouco esta pergunta.

Para quê você tem dedicado mais foco e tempo (com qualidade), para a sua empresa ou para a sua vida pessoal? A grande maioria responde que é para empresa, mesmo aqueles que consideram já ter alcançado o sucesso.

Algo de errado nisso se você se sente feliz? Não, afinal, para cada escolha uma renúncia e para a jornada do sucesso requer sacrifícios como por exemplo, ter que focar e dedicar mais tempo a vida profissional.

Mas, lembre-se, a empresa não deve ser uma finalidade em sua vida, ela deve ser o meio para você atingir suas metas pessoais.

Por isso, o ideal é que você empreenda em algo que ama, que é bom em fazer, que o mundo precise e valorize, além de ser bem recompensado, financeiramente por isso.

No início da jornada empreendedora é comum ter que fazer sacrifícios pessoais até que o negócio comece a prosperar. O problema é viver este sacrifício sem perspectiva de ter fim.

Infelizmente, as vezes, o problema de ter que se sacrificar além da conta é criado por você mesmo quando:

  1. Não define quais são suas metas pessoais e como a empresa vai lhe ajudar a alcançá-las.
  2. Decide ter um negócio que te leva para longe das suas metas pessoais, propósito, valores e equilíbrio.
  3. A empresa se tornar a sua dona, ela não te deixa tirar férias (mesmo que de poucos dias), folgar para um evento importante da família, repousar para se recuperar de uma doença grave.
  4. Os processos da empresa não são mapeados e padronizados, fazendo sua equipe e empresa dependentes de você para as decisões mais simples.
  5. Você não treina/desenvolve e não delega para que sua equipe faça tarefas operacionais que você sempre fez. Mas, ao fazer isto, não sobra tempo para você fazer o tático e o estratégico da empresa.
  6. Você se isola ao invés de pedir ajuda, podendo inclusive psicossomática, ficando doente por isso, começando muitas vezes por crises de ansiedade. Mas, saiba que nenhum CNPJ vale um AVC.

Por fim, enfatizo que o equilíbrio entre vida pessoal e profissional não está relacionado a proporção de tempo, mas a qualidade deste tempo. Você pode até dedicar mais tempo a empresa, desde que o pouco tempo que sobra na vida pessoal seja bem aproveitado.

E você, topa nos contar aqui nos comentários como faz para manter o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional?

Seu depoimento pode ajudar muitos empreendedores!

Rafael de Souza (InstagramLinkedinFacebook e Telegram)

Vida de MEI

Comunidade Sebrae
Rafael Souza
Rafael Souza Seguir

Consultor de Negócios e Palestrante do Sebrae-SP, Empreteco, Agente Local de Inovação, formado em TI, especialista em Gestão de Pessoas e em Gestão Estratégica de Negócios. Apaixonado por empreendedorismo e admirador de empreendedores!

Ler conteúdo completo
Indicados para você