[ editar artigo]

Vida sustentável: Como o MEI pode lucrar com a locação de bicicletas

Vida sustentável: Como o MEI pode lucrar com a locação de bicicletas

A crise econômica está levando alguns empreendedores a alugar objetos e utensílios que são utilizados no dia a dia de algumas pessoas, gerando a economia colaborativa. Pensando em uma vida mais sustentável, a escolha de meios de transportes mais “limpos” aumentou. Com isso, surgiu uma nova oportunidade para o MEI: a locação de bicicletas. 

Na prática, o consumidor passa a ter acesso a bens e serviços sem que ocorra necessariamente a sua aquisição. Esse novo conceito de consumo tem ganhado força na era digital.

Segundo a pesquisa realizada pela Fundação Nacional da Qualidade (FNQ) com 130 executivos, 81% dos respondentes acreditam que a economia colaborativa pode resgatar o crescimento econômico brasileiro e ajudar no combate ao desemprego. A pesquisa ainda revelou que 15% dos entrevistados afirmam que falta regulamentação nesse modelo de negócio e 64% acreditam que o poder público poderia facilitar a criação desses empreendimentos reduzindo a burocracia. Porém, para quem é MEI e cumpre com suas obrigações, essa realidade já é possível. 

Esse novo esquema de aluguel está permitindo ao consumidor um acesso a produtos e serviços que ficariam fora do seu orçamento. Além disso, o crescimento da classe média e seus novos hábitos de consumo tem possibilitado o aumento pela procura dos serviços de locação.

Locadora de bicicletas não precisa de grandes investimentos

Abrir uma locadora de bicicletas é uma excelente oportunidade para o MEI começar um negócio sem grandes investimentos. Esse modelo de negócio tem se espalhado pelo país e tem conquistado moradores e turistas que querem pedalar pela cidade para conhecê-la  e também para praticar esporte.

Para tirar o negócio do papel, é preciso que você pense na localização da sua locadora. Para isso, é importante escolher um ponto estratégico, ou seja, um local onde esse tipo de atividade é comum. Lembre-se de que você deve pensar em solucionar as necessidades do consumidor.

Encontrar um ponto estratégico é essencial para impulsionar as pessoas a praticarem esportes, o que faz com que você tenha maior fluxo de clientes.

Em algumas cidades, empresas que trabalham com a o aluguel de bicicletas escolhem pontos para que os usuários peguem as bicicletas, utilizem e possam deixá-la em outro local. Porém, o empreendedor precisa criar um sistema online que permita que o cliente se cadastre e solicite a locação por meio do smartphone para pegar a bicicleta. É importante que tudo seja acompanhado por GPS para evitar prejuízos. Mesmo que o MEI tenha um estabelecimento fixo, o uso de aplicativos é uma forma de alcançar mais usuários e, consequentemente, aumentar o faturamento.

Outro fator que deve ser levado em conta é a estrutura da sua locadora. Há duas possibilidades que o MEI pode pensar. Primeiro, se você não tem muito dinheiro para investir, optar por stands pode ser um bom negócio, uma vez que irá precisar apenas de uma estrutura simples, como uma barraca, um notebook com internet etc. Já para quem pretende montar uma loja física, a estrutura precisa ser um pouco mais elaborada, com espaço para a exposição das bicicletas e na vitrine, por exemplo. Além disso, é importante pensar nos custos com água, luz, aluguel etc.

A segurança do usuário é outro ponto que precisa de atenção. As bicicletas devem estar em bom estado e sem defeitos. Outra preocupação que o empreendedor precisa ter é com os equipamentos e acessórios de segurança, como capacetes, tornozeleiras, luvas, joelheiras etc. Disponibilizar garrafas de água, fones de ouvido e óculos pode ser um diferencial para o negócio. 

Para o MEI se destacar nesse ramo, é importante trazer inovação e criatividade para o seu negócio para atrair mais pessoas e ter uma melhor margem de lucro. Você pode se especializar no mercado turístico ou trabalhar com eventos esportivos, por exemplo. 

Benefícios além da mobilidade

Os sistemas de locação de bicicletas têm se tornado peças fundamentais para a mobilidade urbana. A bicicleta se tornou uma ferramenta poderosa na busca pela sustentabilidade e traz vantagens para quem as utiliza. Pedalar é uma atividade física, portanto, melhora a saúde de quem adota esse estilo de transporte. Além disso, os usuários gastam menos tempo no trânsito, contribuem para a diminuição de emissão de gases poluentes, ajudam a melhorar o fluxo no trânsito e facilitam os deslocamentos de “última milha”- o último trecho, por exemplo, entre um ponto de ônibus e o destino final.

Locação de bicicleta dá lucro!

Como a população está mais preocupada em praticar esportes, cuidar da saúde e perder menos tempo no trânsito, o futuro de um empreendedor no ramo de locação de bicicletas é promissor. O MEI pode começar com um pequeno negócio, mas dependendo do crescimento da empresa, precisará começar a pensar em mudar de categoria, uma vez que as locadoras podem lucrar até R$30 mil por mês!



 

Comunidade Sebrae
Ler matéria completa
Indicados para você